Entre no Jusbrasil para imprimir conteúdo de Decisões

Imprima Decisões de vários Tribunais em um só lugar

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

jusbrasil.com.br
21 de Julho de 2018
    Adicione tópicos

    Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região TRT-10 - RECURSO ORDINARIO : RO 1288200500110004 DF 01288-2005-001-10-00-4

    HORAS EXTRAS. BANCÁRIO. CARGO DE CONFIANÇA. ANALISTAS JÚNIOR, PLENO E SÊNIOR.

    Processo
    RO 1288200500110004 DF 01288-2005-001-10-00-4
    Orgão Julgador
    3ª Turma
    Partes
    Recorrente: Caixa Econômica Federal - CEF, Recorrido: Antônio Diuk Fontenele Mourão
    Publicação
    16/06/2006
    Julgamento
    7 de Junho de 2006
    Relator
    Juiz JOÃO LUIS ROCHA SAMPAIO

    Ementa

    HORAS EXTRAS. BANCÁRIO. CARGO DE CONFIANÇA. ANALISTAS JÚNIOR, PLENO E SÊNIOR.

    "As relações contratuais, de um modo geral, estabelecem-se pela convergência de interesses, havendo, quando dessa união, um fragmento de confiança entre os contratantes. Inerente, portanto, ao contrato, a confiança estimula a celebração do pacto laboral e galvaniza-se quando um dos atores da relação empregatícia é uma instituição financeira. Infere-se desse contexto, portanto, que a confiança preconizada pela norma inscrita no artigo 224, § 2.º, da CLT, representa um ingrediente especial, diverso da fidúcia que enseja a formação do elo contratual. Na hipótese tratada nestes autos, esse elemento não restou comprovado, gerando a incidência da regra geral que disciplina a jornada de trabalho do bancário."(Juiz José Ribamar O. Lima Junior - Processo n.º 533-2005- 017-10-00-1). Recurso provido, em parte, com ressalvas de entendimento do Juiz Relator.

    Acordão

    Por tais fundamentos, ACORDAM os Juízes da Terceira Turma do egrégio Tribunal Regional do Trabalho da Décima Região, em Sessão Ordinária, à vista do contido na certidão de julgamento (a fls. retro), aprovar o relatório, conhecer do recurso e, no mérito, dar-lhe parcial provimento para determinar seja deduzida a diferença entre a gratificação decorrente do exercício de 8 horas de trabalho e a que seria devida pela prestação de 6 horas, arbitrando novo valor à condenação, tudo nos termos do voto do Juiz Relator.